Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Governo de MT investe em melhoramento genético para fortalecer bacia leiteira

leite

Doação de sêmen bovino, fertilização in vitro e transferência de embriões são as ferramentas que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), adotou para melhorar geneticamente o rebanho leiteiro de Mato Grosso. A iniciativa beneficia produtores familiares de 33 cidades, abrangendo todas as setes regiões mato-grossenses.

Segundo o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, a expectativa é aumentar a produção leiteira em Mato Grosso. Atualmente, cada vaca produz em média quatro litros de leite por dia e o objetivo é chegar a 10 litros por dia em 10 anos. “Esse aumento de produção representará mais renda ao pequeno produtor, estimulando o mesmo a continuar na atividade, e a diminuir a capacidade ociosa das indústrias de laticínios, ajudando assim a movimentar todo o comércio da cadeia produtiva”, explica Silvano Amaral. Segundo o secretário, os investimentos em melhoramento genético do rebanho leiteiro já alcançaram R$ 3,5 milhões.

A médica veterinária Vânia Ângela Kohl e o engenheiro agrônomo Avelino Taques Neto, ambos responsáveis pelo programa da Seaf ‘MT Produtivo Leite’, acrescentam que nos últimos três meses o Governo do Estado distribuiu 5 mil doses de sêmen bovino sexado (espermatozóide fêmea) e 10 mil doses de sêmen convencional. As doses de sêmen são de cinco raças com forte potencial para produção leiteira: Holandesa, Jersey, Girolando ¾, Girolando 5/8 e Gir leiteiro.

Os servidores de carreira da Seaf relatam que, além das doses de sêmen bovino, o programa adota ainda o fornecimento de prenhezes com a transferência de embriões. Já foram realizadas 650 prenhezes nas cidades de Aripuanã, Campinápolis, Juína, Itanhangá e Terra Nova do Norte. “Na prática essa ação consiste em promover em laboratório a fertilização in vitro, e em seguida a transferência de embrião para a vaca. Essa transferência é realizada por uma empresa especializada, contratada através de licitação, que executa todo o trabalho e é remunerada por prenhez confirmada, sexada de fêmea aos 60 dias de gestação”, relata Kohl.

A médica veterinária explica ainda que, por meio de acordos de cooperação, cooperativas e prefeituras dessas cinco cidades irão promover mais 650 prenhezes, totalizando ao final 1.300 inseminações. “Nesse pacote estão incluídas as vacinas reprodutivas, exames de brucelose e tuberculose, e medicamentos do protocolo hormonal, a ação de transferência de embriões e o diagnóstico de gestação”, acrescenta Kohl.

MT Produtivo Leite

O ‘MT Produtivo Leite’ abrange ainda a doação de resfriadores de leite, instalação de Unidades de Referência Técnológica (URTs) e a distribuição de calcário para correção do solo.

O engenheiro agrônomo Avelino Egídio Taques Neto comenta que em janeiro passado foram entregues 200 resfriadores de leite com capacidade de até mil litros para 67 cidades. Outros 175 estão em processo de aquisição para serem distribuídos ainda em 2021. “Nosso programa prevê ainda a implantação de 11 URTs, que terão o papel de vitrine para o aprimoramento das práticas de manejo e incentivo aos produtores, e a doação de calcário, com foco na melhoria das pastagens. Todos esses investimentos em conjunto tendem não só a fortalecer a cadeia produtiva do leite, como também ajudarão a melhorar a posição que Mato Grosso ocupa no ranking nacional na produção de leite, que hoje está em 11º lugar”, ressalta Taques.

As cidades atendidas pela ação de doação de sêmen bovino, fertilização in vitro e transferência de embriões são: Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Taquari, Araputanga, Aripuanã, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo dos Parecis, Canabrava do Norte, Canarana, Carlinda,  Cláudia, Colniza,  Itanhangá, Juína, Juscimeira, Nova Mutum, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde, Novo Horizonte do Norte, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Porto Alegre do Norte, Porto Estrela, Querência, Sinop, Tapurah, Terra Nova do Norte, União do Sul, Vera, Vila Bela da Santíssima Trindade.

Fonte: Luciana Cury/ Seaf-MT

Deixe seu comentário:

sicredi

sicredi

grupo krupinski

grupo krupinski

Curta nossa fanpage

Mural de Recados

Deixe seu recado

Para deixar seu recado preencha os campos abaixo:

Para:  
E-mail não será publicado
(mas é usado para o avatar)
JOSE RUDY
terça-feira, abr 20. 2021 10:03 PM
abraço pra todos aripuanenses, filhos da terra

1 · 2 · 3 · 4 · 5 · »